Samu nas Escolas conscientiza quase 1.500 alunos sobre os trotes

Vinte e oito ações, 19 instituições de ensino contempladas e 1.480 crianças e jovens conscientizados sobre os males que o trato causa ao funcionamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Esse foi o resultado conquistado pelo Projeto Samu nas Escolas no primeiro semestre deste ano.

Desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o projeto conta com a participação de 66 acadêmicos de Medicina, Enfermagem e Serviço Social. Para isso, todas as sextas-feiras, são desenvolvidas ações nas escolas das redes municipal, estadual de ensino da capital alagoana, assim como ocorreu nesta sexta-feira (15), com os alunos da Escola Municipal Doutora Nise da Silveira, localizada no bairro da Serraria, em Maceió.

O reflexo das atividades desenvolvidas pelo Samu nas Escolas pode ser constatado com a diminuição dos trotes para a Central de Regulação do Samu Maceió. Nos cinco primeiros meses de 2018, foram 166.720 ligações totais e 94.938 trotes; no mesmo período de 2017 o Samu Maceió registrou 203.307 chamadas no número 192, sendo 132.932 trotes. A redução foi de 37.994 trotes, o que representa uma queda de 18,68%.

De acordo com Goretti Bastos, assistente social do Samu nas Escolas, a redução de trotes é uma vitória do projeto, que teve início em 2014. “Esses números mostram que o Samu nas Escolas é de suma importância, e que, aos poucos estamos conseguindo conscientizar os jovens sobre os males que os trotes causam”, exaltou.

A assistente social do Samu nas Escolas ressaltou, ainda, “que muito ainda deve ser feito, para o índice de trotes continue a ser reduzido. Isso porque, no ano passado, nos cinco primeiros meses, os trotes representaram 65,38% do total de ligações. Enquanto que, no mesmo período deste ano, o índice corresponde a 56,94%, mostrando que ainda continua alto”, salientou a Goretti Bastos.

Outros Conteúdos – Além de falar sobre os trotes, as crianças aprendem noções de primeiros socorros para as situações com vítimas de quedas, engasgos, choque elétrico, fraturas, queimaduras e desmaios. Aluno do 4º ano do Ensino Fundamental, Jean Carlos Silva, 10 anos, aproveitou a ação do Samu nas Escolas para fazer várias perguntas e tirar dúvidas, principalmente sobre a maneira correta de colocar em prática as técnicas de primeiros socorros.

“O dia foi muito divertido! Aprendi várias coisas novas, como o jeito de desengasgar um colega, o que fazer quando uma panela pegar fogo e como ajudar as pessoas que sofrem uma queda. Outra coisa que me chamou muito a atenção foi a ambulância, pois nunca tinha entrado em uma e nem imaginava o que tinha dentro”, disse o garoto.

Em todas as ações do Samu nas Escolas, as crianças têm a oportunidade de conhecer o interior de uma Unidade de Suporte Básico (USB) e os equipamentos que compõem a viatura. Para as instituições de ensino que tiverem interesse em receber, durante o segundo semestre deste ano, a equipe do Samu nas Escolas, basta entrar em contato com o Serviço Social do Samu Maceió, pelo número 3315-1165.

Ascom – 16/06/2018